O estudante da Escola José Inácio, no distrito de Jordão, Carlos Henrique Aquino Eufrásio, conquistou duas medalhas de prata na modalidade atletismo disputada nos Jogos Escolares do Ceará (JEC) 2019. A competição contou com a participação de treze estudantes das escolas públicas de Sobral e foi realizada em Fortaleza, nos dias 31 de agosto e 1º de setembro.

O estudante do 9º ano foi o segundo melhor do Estado do Ceará nas modalidades corrida rasa (250 m) e arremesso de peso (4 kg). Os demais alunos competiram nas seguintes modalidades de atletismo (corrida rasa, arremesso de peso, salto em distância e lançamento de disco) nas categorias masculina e feminina.

Os jogos foram realizados na Unifor, EEEP Eusébio de Queiroz, Academia Top Spin e no Farias Brito da Aldeota. Além das modalidades já citadas, também houve competições de Badminton, Tênis de Mesa, Xadrez e Paratletismo. Os estudantes que foram medalhistas nessas modalidades representarão o Ceará na etapa nacional nos Jogos Escolares da Juventude e nas Paralímpiadas Escolares.

 


Os estudantes do 8º ano da Escola Padre Osvaldo Carneiro Chaves, no Dom Expedito, tiveram uma aula prática de Ciências sobre propriedades do som no Laboratório FabLearn. Com tábuas de reuso e cordas de violão, os estudantes construíram o monocórdio de Pitágoras, um antigo instrumento musical para estudos em laboratório, e com o auxílio de tabletes e do aplicativo Science Journal mediram o cumprimento da onda sonora, frequência, altura e intensidade.

Durante a aula, os estudantes aprenderam o conceito da Física de ondas sonoras e como elas se propagam por meio da refração, reflexão e difração do som, testando diferentes meios. “Eles também puderam aprender como a onda sonora é captada pelo ouvido humano e porque determinados sons danificam nossa audição”, explica o professor do laboratório Adones Silva.

Os laboratórios FabLearn são espaços de invenção, descoberta, investigação e aprendizagem, que já estão presentes em 15 países e duas escolas da rede municipal de Sobral. Eles contam com kits de robótica, eletrônica, impressora 3D, cortadora a laser, equipamentos de marcenaria, costura, entre outros. Viabilizados pela Fundação Lemann, a iniciativa faz parte do projeto de desenvolvimento do novo currículo de Ciências do município, que é alinhado à nova Base Nacional Comum Curricular (BNCC) e traz as melhores práticas e experiências internacionais para o ensino de Ciências.

 

 

Os estudantes do 8º ano da Escola Padre Osvaldo Carneiro Chaves, no Dom Expedito, tiveram uma aula prática de Ciências sobre propriedades do som no Laboratório FabLearn. Com tábuas de reuso e cordas de violão, os estudantes construíram o monocórdio de Pitágoras, um antigo instrumento musical para estudos em laboratório, e com o auxílio de tabletes e do aplicativo Science Journal mediram o cumprimento da onda sonora, frequência, altura e intensidade.

Durante a aula, os estudantes aprenderam o conceito da Física de ondas sonoras e como elas se propagam por meio da refração, reflexão e difração do som, testando diferentes meios. “Eles também puderam aprender como a onda sonora é captada pelo ouvido humano e porque determinados sons danificam nossa audição”, explica o professor do laboratório Adones Silva.

Os laboratórios FabLearn são espaços de invenção, descoberta, investigação e aprendizagem, que já estão presentes em 15 países e duas escolas da rede municipal de Sobral. Eles contam com kits de robótica, eletrônica, impressora 3D, cortadora a laser, equipamentos de marcenaria, costura, entre outros. Viabilizados pela Fundação Lemann, a iniciativa faz parte do projeto de desenvolvimento do novo currículo de Ciências do município, que é alinhado à nova Base Nacional Comum Curricular (BNCC) e traz as melhores práticas e experiências internacionais para o ensino de Ciências.

 

 

A Secretaria da Educação de Sobral participou, no dia 27 de agosto, em Brasília, da oficina de alinhamento da versão preliminar da proposta para a Base Nacional Comum da Formação de Professores (BNCFP). Na ocasião, a gerente da Coordenadoria de Ensino Fundamental II, Carolina Farias, apresentou uma análise da Base frente à experiência de Sobral na formação continuada de professores.

A proposta da BNCFP foi elaborada por um grupo de especialistas, com base em estudos e evidências de países como Chile, Canadá, Estados Unidos e Austrália, a partir do olhar sobre a realidade da formação de professores no Brasil. Entre os destaques do documento, está a identificação de uma matriz de competências profissionais para os docentes da educação básica.

Em Sobral, a formação continuada dos professores é feita pela Escola de Formação Permanente do Magistério e Gestão Educacional sob a supervisão da Secretaria da Educação. Nas formações os professores recebem um acervo de sugestões  para 
   
colocar em prática em sala de aula. “Ele vai para a formação continuada para aprender o que já deveria vir do Ensino Superior sabendo. Isso é uma questão de política pública ampla”, explica Carolina Farias.

Participaram da oficina, técnicos de diferentes secretarias do MEC, representantes do Conselho Nacional de Educação (CNE), da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), do Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed), do Movimento Profissão Docente e do município de Novo Horizonte (SP).

 
 

Os resultados de Sobral no Programa Internacional de Avaliação de Estudantes - Pisa para Escolas foram apresentados, no dia 29 de agosto, na 10ª Reunião da Associação Brasileira de Avaliação Educacional (Abave), em São Paulo. Os dados de Sobral foram apresentados pela gerente da Casa da Avaliação Externa, Lúcia Balica, que participou da mesa redonda “PISA para Escolas’’, coordenada pela Dra. Maria Helena Guimarães, do Conselho Nacional de Educação.


 Em 2017, 1.066 estudantes de 16 escolas públicas de Sobral participaram do Pisa para Escolas. A avaliação constatou que o desempenho dos estudantes das escolas públicas de Sobral é melhor do que os resultados do Brasil no PISA 2015 e essa diferença é estatisticamente significativa, confirmando o que os dados da prova Brasil já apontavam sobre a qualidade da educação de Sobral.  O Pisa para Escolas 2017 contou com a participação de 46 escolas de vários estados brasileiros, sendo 72% públicas e, as demais, privadas.  

Com o tema “Avaliação educacional no Brasil: o desafio da qualidade”, a 10ª Reunião da Abave promoveu discussões sobre: relações entre currículo e avaliação, a qualidade da educação profissional e os desafios de qualidade postos ao Ensino Superior no Brasil. O evento contou com minicursos, oficinas, sessões de comunicação oral e painéis reunindo pesquisadores, gestores, docentes e estudantes interessados em avaliação educacional.