A Comissão de Educação, Cultura e Esporte do Senado Federal aprovou, na terça-feira (05/11), o projeto de lei que confere a Sobral o título de Capital Nacional da Educação. De autoria do senador Cid Gomes, o projeto de lei n° 3.700 de 2019 segue agora para apreciação da Câmara dos Deputados.

No ano 2000, mais de 40% das crianças com 8 anos de idade terminavam a segunda série sem saber ler em Sobral. Foi quando a prefeitura adotou um novo plano de gestão educacional, com foco na erradicação do analfabetismo, na diminuição da evasão escolar e na valorização dos professores. Como resultado de todo esse investimento, Sobral alcançou o primeiro lugar no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB). Sobral tornou-se um exemplo para o Brasil ao disponibilizar educação de qualidade de forma democrática. Por todas essas razões, é, sem dúvida, pertinente, oportuna, justa e meritória a iniciativa de conferir ao município de Sobral o título de Capital Nacional da Educação”, avaliou o relator do projeto, senador Confúcio Moura.

Sobral está em primeiro lugar no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) entre mais de 5 mil municípios avaliados no País. Nos anos iniciais do ensino fundamental, a média de Sobral é 9,1, superando a média nacional que é de 5,8. E nos anos finais do ensino fundamental (6º ao 9º ano) a nota foi 7,2, enquanto a média do país é 4,7. O município saltou da posição 1.366ª, em 2005, e hoje ocupa o primeiro lugar do País.

A evolução de Sobral nas avaliações nacionais pode ser explicada pelos constantes investimentos que a gestão tem feito com foco na aprendizagem dos estudantes, apoiando o trabalho do professor em sala de aula, com formações mensais em serviço alinhadas ao material didático; monitorando os resultados de aprendizagem dos estudantes, aferidos por avaliações externas realizadas pelo Município semestralmente, o que permite a redefinição de metas e mudança de estratégias para a melhoria da educação pública do município.


Com informações da Agência Senado