O município de Sobral foi premiado no Prêmio MPT na Escola em cerimônia realizada no dia 28 de novembro, na Procuradoria-Geral do Trabalho (PGT), em Brasília. O secretário da Educação de Sobral, Herbert Lima, acompanhou a estudante Karizia Azevedo Lima, que conquistou o primeiro lugar do Brasil na modalidade conto e recebeu a medalha e um tablet. “Esse prêmio é o reconhecimento da qualidade da produção textual dos estudantes de Sobral e da excelência da articulação de ideias no contexto da proteção da criança e do adolescente”, disse o secretário.

Também participaram da cerimônia de premiação, a diretora da Escola Elpídio Ribeiro da Silva, Jóina do Espírito Santo, a coordenadora de Educação Infantil, Kathleen Arcanjo, a mãe da estudante e o professor Heloíso Brito, que orientou na elaboração do trabalho. Através do conto “Os monstros de Luna”, a estudante aborda o trabalho infantil e identifica, a partir dos dias da semana, os vilões que obrigam uma criança a abrir mão da sua infância para manter uma jornada de trabalho ininterrupta.

Foram selecionados os melhores trabalhos entre os vencedores das etapas estaduais. Participaram da disputa alunos de Ensino Fundamental de 386 municípios de 11 estados e do Distrito Federal. Os estudantes concorreram em seis modalidades – melhores contos, curtas-metragens, esquetes teatrais, músicas, desenhos e poesias sobre o combate ao trabalho infantil – divididos em dois grupos – o primeiro, para alunos de 4º e 5º ano e o segundo, para 6º e 7º ano.

Inspiração cearense

O MPT na Escola é a versão nacional de uma iniciativa que teve início no Ceará, ainda em 2008: o Programa de Educação Contra a Exploração do Trabalho da Criança e do Adolescente (Peteca), que neste ano comemora neste ano comemora uma década de existência e está presente em mais de 140 municípios cearenses. A iniciativa compõe o eixo educação do projeto Resgate à Infância e mobiliza quase 350 mil estudantes e mais de 23 mil profissionais de ensino. Entre 2009 e 2015, o estado reduziu em mais de 70% os casos de trabalho precoce, segundo o IBGE. Foi a maior redução registrada no país, no período.

No programa, educadores ganham formação sobre o Sistema de Garantia dos Direitos da Criança e do Adolescente, trabalho adolescente protegido e combate e prevenção do trabalho infantil. São convidados a criar planos de ação para suas escolas, na intenção de construir projetos, sempre acompanhados pelo MPT. O resultado é apresentado em encontros municipais e estaduais.

Fonte: Asscom da Procuradoria-Geral do Trabalho